Dor de cabeça? Você pode nem imaginar, mas ela pode ter origem na boca

Da próxima vez que você sentir dor de cabeça, dor na face ou na região do pescoço fique atento à sua boca. Caso essas dores passem a ser frequentes, redobre a atenção e marque imediatamente uma consulta com seu dentista.

Pode ser que seja necessário o dentista

Muita gente nem desconfia, mas todo esse incômodo pode ter origem na boca e quanto mais cedo for diagnosticado o problema, muito melhor para você. Mas, preste atenção, somente um profissional especializado poderá fazer um diagnóstico preciso. A doença mais comum que tem origem na boca e causa dor de cabeça está relacionada com a ATM (Articulação Temporo-Mandibular), onde a dor está presente em 97% dos casos, com cerca de 70% das pessoas sentindo a dor de cabeça em algum momento da vida.

Mas, afinal, o que é ATM?

A ATM é a articulação temporomandibular, uma das mais complexas do corpo humano, que liga o maxilar ao crânio. Ela é responsável por mover a mandíbula para frente, para trás e para os lados. Qualquer problema que atrapalhe o seu funcionamento adequado é chamado de DTM (disfunções da ATM).

Essas disfunções apresentam muitos sintomas, daí a importância de você consultar um dentista especializado em dor orofacial para um atendimento personalizado, onde ele irá fazer um diagnóstico preciso através de sua história médica e dentária completa, de um exame clínico e de radiografias adequadas.

A dor de cabeça é um dos sintomas da DTM. Ela é frequentemente parecida com a enxaqueca, até por isso muita gente nem imagina que possa ter a ver com a boca. Além da dor de cabeça, a DTM também pode desencadear dores de ouvido; dor e pressão atrás dos olhos; uma sensação de desencaixe ao abrir ou fechar a boca; flacidez dos músculos da mandíbula; dor ao bocejar,  ao abrir muito a boca ou ao mastigar; uma brusca mudança no modo em que os dentes superiores e inferiores se encaixam; e mandíbulas travadas ou que saem do lugar.

Boa notícia

A boa notícia é que hoje já é possível diminuir consideravelmente os sintomas da DTM. Entre os tratamentos está a aplicação de calor úmido ou uso de medicamentos, como relaxante muscular ou antiinflamatórios; o uso de um aparelho, algumas vezes chamado de placa de mordida ou “splint”, feito sob medida para a boca (ideal para quem tem bruxismo – ato de apertar os dentes excessivamente durante o sono); e o aprendizado de técnicas de relaxamento para ajudar a controlar a tensão muscular na mandíbula. Há também casos em que uma cirurgia na região da articulação poderá ser indicada.. Quanto mais cedo você procurar seu dentista, mais chances terá de garantir uma qualidade de vida com saúde e livre da dor.

Mulheres na mira

A DTM atinge com mais frequência mulheres de 20 a 50 anos. Ela pode ser muscular, quando há excesso de tensão na musculatura; articular, quando há malformações e desgastes que comprometem a articulação; mista, é a segunda forma mais comum do problema, quando envolve tanto o músculo como a articulação; e a reumatológica, que é rara e é causada por uma degeneração do disco e da articulação temporomandibular, sendo o disco articular responsável por diminuir o atrito do movimento de abrir e fechar a boca.

Agora você já sabe. Sentiu dor de cabeça? Procure também seu dentista.

 

FALE COM A TOP ODONTO

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Assunto

Sua mensagem

Digite este código de segurança no campo abaixo: captcha

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. 11 de março de 2016

    […] ter origem hereditária, até porque ossos maxilares e tamanho de dentes sofrem influências da família. Mas, esses problemas também podem ser […]

  2. 11 de março de 2016

    […] Quem tem dor crônica na […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *